segunda-feira, 21 de junho de 2010

XUXA NEWS: 20 ANOS DE "LUA DE CRISTAL"




21 de junho de 1990. Estreava nos principais cinemas do Brasil o longa "Xuxa e Sérgio Mallandro em Lua de Cristal". Com argumento de Patrícia Travassos e direção geral de Tizuka Yamazaki, o filme quebrou recorde de bilheteria e atingiu uma marca nunca antes sequer sonhada para uma produção nacional: mais de 5 milhões de espectadores, sendo 920.000 correspondentes apenas ao primeiro final de semana de exibição do filme.
E por vários motivos esse é um dos meus filmes preferidos da carreira cinematográfica de Xuxa. Em primeiro lugar, pelo tom mais realista - sem deixar de fora, claro, o lúdico e o sonhador característicos do universo da Rainha!-; a atuação de Xuxa - visivelmente melhor se comparado ao artificial que soava em "Super Xuxa contra o Baixo Astral"-; a parceria da loirinha com Sérgio Mallandro, à época, um de seus melhores amigos, tendo até mesmo comandado o "Xou" durante as férias da apresentadora; paquitas e paquitos no filme, algo que os fãs queriam muito ver e que acabou dando manga para a produção futura "Sonho de Verão", totalmente protagonizada pelos assistentes de palco de Xuxa; o tom humorístico do filme, deixando a narrativa leve e muito gostosa; as atuações bárbaras do elenco de apoio, sempre dando o necessário tom de verossimilhança à história; a mensagem central do filme, até hoje, um lema de vida pra mim e inúmeros outros fãs da Rainha: "NUNCA DESISTA DE SEUS SONHOS, TUDO O QUE TIVER QUE SER, SERÁ!"; por último e nunca menos importante, a MÚSICA tema, sem dúvida alguma, aquela cuja letra até os que odeiam o trabalho de Xuxa conhecem de cor e já cantaram em algum momento de suas vidas.
Engraçado acordar, hoje, justamente hoje, com a lembrança dos 20 anos de Lua de Cristal. É como se alguma força superior se manifestasse e dissesse: "Não se esqueça das importantes lições que você aprendeu até aqui, meu rapaz!" Lições essas das quais o exemplo central de Lua de Cristal é ilustração cabal, reforçada nas sábias palavras de Michael Sullivan e Paulo Massadas na imortal canção homônima... Linda, verdadeira e, como eu disse, HOJE, absolutamente PROVIDENCIAL.
Fica registrada aqui a homenagem ao mais famoso longa da Rainha e toda a sua magia que, por gerações e gerações, ainda há de encantar e cativar corações alados, abertos a sua mensagem de autossuperação, coragem e força de vontade.
20 anos de existência e uma mensagem-criança que não deve nunca escapar do nosso campo de visão.

3 comentários:

TH disse...

Isso sem contar que nele a Xu estava bem melhor atriz do que "Super Xuxa", e tb melhor q "Princesa Xuxa", onde esteve mediana.

MCI disse...

É. Eu escrevi isso no post.
Acho que você não viu.

TH disse...

Claro que vi, mas enfoquei o "Princesa Xuxa e os Trapalhões" =p

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...