quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

XUXA NEWS: MOTIVO PRA COMEMORAR!


A guerra de audiência nas tardes de sábado vai ficar mais acirrada. Xuxa é mais uma veterana que entrará na disputa pela audiência.
O "TV Xuxa" mudará de horário em 2011, segundo a CGCom (Central Globo de Comunicação).
Segundo a emissora, devido aos bons resultados alcançados o programa passará a ser exibido a partir das 14h30, atual horário da Sessão de Sábado.
Em seguida, será exibido o "Caldeirão do Huck", apresentado por Luciano Huck.
Os quadros do "TV Xuxa" continuarão os mesmos. Xuxa vai bater de frente com o "Programa Raul Gil" no SBT e filmes na Record.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

XUXA CLIPE: "DANÇA DA XUXA"


E que Ilariê, que nada! Minha música preferida do Xou da Xuxa 3 era mesmo a deliciosa "Dança da Xuxa" que, ao lado de "Arco-íris", quase furaram o meu LP! Rs. Muito bom recordar! Excelente qualidade do vídeo. Aproveite! =)

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

XUXA INTERNACIONAL: UM CASO DE AMOR COM A ARGENTINA


GRACIAS OTRA VEZ

Un dia yo encontré el sitio que habia soñado.
Um dia eu encontrei o lugar dos meus sonhos
Tu magia me atrapó y me sigue a cada paso.
Sua magia me prendeu e me acompanha a cada passo
Yo recibi tu amor y es algo que no se olvida...
Eu recebi o seu amor, e isso é algo que não se esquece...
Y siento esa emoción de compartir tu alegria.
E fico emocionada de compartilhar da sua alegria.
Y no hay nada que pueda ser igual a lo que me fueron dando,
E não há nada que se possa comparar ao que me foram dando,
Y el sueño mas lindo por soñar me lo hubiera regalado.
Vocês me deram o sonho mais lindo a ser sonhado.
Cantamos desde aqui y America fue escuchando...
Cantamos desde aqui e a América foi escutando...
Te quiero agradecer, yo siento que estoy soñando.
Quero te agradecer, sinto que estou sonhando
Si algo me alejó y el tiempo empezo a pasar,
Se algo me levou pra longe e o tempo começou a correr
No pienses por favor que yo te voy a olvidar.
Não penses, por favor, que eu vou te esquecer
Compartimos la risa y la emoción, y el mismo sueño tenemos.
Compartilhamos o riso e a emoção, e o mesmo sonho nós temos
Y hablamos la lengua del Amor, por eso nos entendemos.
Falamos a língua do Amor, por isso nos entendemos.
Otra vez, Gracias otra vez.
Outra vez, obrigada outra vez.
Voy a decir otra vez: gracias otra vez.
Quero te dizer: obrigada outra vez.
En el alma llevo lo que vivo aqui.
Em minha alma levo o que vivi aqui
Argentina, eres parte de mi.
Argentina, és parte de mim.
Aunque el sol ya no esté y ya nadie este cantando,
E ainda que o sol não brilhe e ninguém mais cante,
Yo siempre voy a estar,no importa que esté pasando.
Eu sempre vou cantar, não importa o que aconteça.

XUXA CLIPE: "NÃO BASTA"


Essa é, sem dúvida, a música mais "séria" e pungente de Xuxa. Um texto de palavras duras, verdades complicadas sobre a delicada e problemática relação pai e filho - muito provavelmente uma "resposta" de Xuxa ao seu próprio pai com quem, à época de lançamento do disco, 1991, a Rainha ainda não havia feito as pazes.
Não importando os motivos por trás da gravação, essa música é uma de minhas preferidas do vasto repertório da musa e, ainda hoje, me fala muito de perto aos sentimentos e aos pensamentos que, quando adolescente, eu carregava comigo.
Vale a pena recordar mais esse grande momento da carreira Xuxa: o clipe da canção "Não basta".

XUXA E SEUS AMIGOS: CLAUDIA RAIA


Participação de Xuxa no programa mensal de Cláudia Raia em 1995. Um papo cheio de bom humor, descontração, intimidade e carinho uma pela outra! Um vídeo muito legal para recordar os tempos em que Xuxa e Claudia eram grandes amigas! Aliás, tenho uma ENORME curiosidade em saber por que as duas deixaram de lado essa amizade tão legal e, aparentemente, tão sincera que tinham. Sei que as duas ainda se falam e tal, mas nem de longe a relação é próxima, como vemos no vídeo acima. Quem souber alguma coisa sobre esse "rompimento", por favor, deixe recado nos comentários! ;-)

domingo, 5 de dezembro de 2010

GOSTINHO DE NATAL

Este é de Dia das Crianças, mas o de final de ano era muito parecido, se não igual.

Inevitável é, nesta época do ano, recordar o quanto, em criança, a proximidade do Natal nos preenchia o coração e a imaginação com toda sorte de bons desejos, sentimentos, esperanças!


Lembro-me dos inesquecíveis comerciais de final de ano da Estrela, que mostravam toda a linha de brinquedos da fábrica! Eram comerciais lindos! O jingle não saia da cabeça: "Todo o segredo de um brinquedo vive na nossa emoção! Toda criança tem a Estrela dentro do coração!" Que delícia! Era de encher os olhos!
Ainda na categoria comerciais, havia aquele do menino no coral, com a saudosa musiquinha: "Quero ver você não chorar, não olhar pra trás nem se arrepender do que faz! Quero ver o amor vencer, mas se a dor nascer, você resistir e sorrir!" Ai, ai, ai... Realmente os finais de ano não são a mesma coisa depois que a gente cresce.


Bom, hoje em dia eu acho que, se fosse criança, também não teria muito do que me recordar daqui a alguns anos.
Maravilhas como essas duas que citei não existem mais há tempos! A TV só nos bombardeia com tolices, mau gosto e apelação. Nada a ver com o que tínhamos nos queridos anos 80!
Há a chamadinha do SBT, também, que eu amava tanto e que já mencionei tantas vezes, aqui: "Luz que traz o Natal, traga ao mundo a eterna paz!" Essa realmente me marcou muitíssimo. E vê-la na televisão era, internamente, o marco de que o Natal estava realmente dando as caras entre nós!

Este jingle era o próprio Natal, para mim! Amo demais!

E montar o presépio, então? Era minha atividade natalina preferida! Junto com a decoração da árvore, claro! Achava o máximo termos de "preparar a casa" para a chegada do Natal!
Antigamente os pisca-piscas não eram tão comuns. Acho que eles passaram a ser mais populares a partir da década de 90. Nos anos 80 o que tínhamos eram aquelas lâmpadas grandes, normalmente colocadas em árvores de verdade, no lado externo das casas.
Era uma belezura acompanhar o bairro todo se decorando para o nascimento de Jesus!
Sim, porque, pra mim, o Natal sempre foi isso: o aniversário do Menino Jesus!
Nunca entendi porque ninguém incluia balões, bolo e brigadeiros entre os costumes natalinos! Tinha certeza, quando criança, de que o pequeno Jesus adoraria tudo aquilo!
Mas eu acreditava em tantas outras doces fantasias por aquele tempo...
Chega a dar uma dorzinha no coração o modo como a vida vai nos tirando, uma a uma, nossas melhores e mais queridas fantasias.
Em Papai Noel eu nunca acreditei, não.
Claro que ficava feliz quando via um mas, para mim, com meus botões, sempre soube que era coisa de desenho animado. Alguém fantasiado, como no carnaval. Eu não era uma criança estúpida. Sempre soube filtrar a veracidade dos fatos. De maneira que, não. Papai Noel nunca esteve entre minhas fantasias de Natal.
Outro marco importantíssimo do meu final de ano eram os especiais da Xuxa na TV!
Nossa, como eu os adorava! Dividir a ceia natalina com a Rainha dos Baixinhos era realmente uma satisfação enorme!
Acho que o meu Natal só estava consumado depois de ouvir Xuxa cantando "Estrela Guia" na TV.

E se o Natal tivesse um hino, "Estrela Guia", pra mim, seria o próprio! =´)

Antes disso a festa nunca estava completa.
Daí vinham os presentes, os abraços, um sempre querendo competir com o outro pra ver quem tinha ganhado o melhor presente, aquelas coisas todas de criança que sabemos e conhecemos tão bem!
Os panetones que minha madrinha fazia, que eram deliciosos! A mesa farta de frutas e guloseimas, tão características do nosso final de ano tropical, tão diferente do inverno europeu! As músicas, a animação, os brindes e o gostoso todo que eram os ritos natalinos.
Hoje em dia, nada mais é como antes. Há a festa, há o encontro, mas o espírito natalino se enfraqueceu.
Não existe mais o "encanto" de outrora. E por mais que, hoje, luzinhas que piscam se esforcem para iluminar tudo quanto é canto, a opacidade impera. Há algo, da ordem do sentido, do significado, mesmo, que se perdeu com o caminhar dos anos.
Fico me perguntando o que será; o que teria ficado pela estrada à medida em que fui envelhecendo, deixando de ser criança...
E são tantas as respostas e os motivos que sequer consigo chegar a uma conclusão para isso.
Sei é que as coisas estão diferentes, que as pessoas não são mais as mesmas e que o Natal "coisificou-se".
Talvez, então, haja aqui qualquer sorte de resposta: o que era um ESTADO DE ESPÍRITO passou a ser UM FERIADO A MAIS NO CALENDÁRIO.
E é triste que seja sim.
Anos atrás e o Natal conseguia, com relativa facilidade, o milagre de me reacender todas as esperanças!

terça-feira, 26 de outubro de 2010

PAPO X: KLARA CASTANHO ENTREVISTA XUXA


Xuxa foi pêga de surpresa no último sábado! Numa brincadeira da direção do programa, o Papo X foi invertido: em vez de entrevistar o convidado, a Rainha é que foi a entrevistada da vez pela fofíssima Klara Castanho, que mandou muito bem no papel de entrevistadora. Xuxa fez tudo nos conformes: contou sobre sua infância, família e até sobre a origem do seu nome!
Depois de ver fotos de momentos e pessoas marcantes, Xuxa lembrou do seu relacionamento com o piloto Ayrton Senna e disse que ainda vai reencontrá-lo. “Ele continua sendo o amor da minha vida”, declarou.
A Rainha ainda falou sobre Sasha e, quando foi encostada na parede por Klara, declarou: “Juro que não estou namorando”! Confira essa entrevista especial no vídeo!

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

PAPO X: XUXA ENTREVISTA A ATRIZ IRENE RAVACHE


Convidada do Papo X do último sábado, a atriz Irene Ravache adorou participar do quadro pois, segundo ela, estava devendo uma visita à Xuxa. Na entrevista, Irene assistiu a cenas do início da carreira e contou que descobriu que queria mesmo fazer teatro aos 16 anos, quando assistia a uma peça. “Quando estava lá, pensei que pertencia àquela gente e queria ficar ali”, disse.
No ar como a Clô, de Passione, a atriz responsabilizou a personagem pela sua beleza e vivacidade atual. “A Clô tem me dado uma coisa tão boa, é essa alegria de viver dela que acaba passando pra mim”, afirmou.
Mãe de dois filhos e avó de dois netos, Irene falou com paixão de sua família e contou a história curiosa de como conheceu seu marido, com quem está casada há 40 anos. “Ele fingiu ser meu noivo para despistar um pretendente que eu não queria namorar”. Não deixe de conhecer essa e outras histórias da vida de Irene Ravache. Assista ao vídeo da entrevista!

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

XUXA NEWS: PAPO SÉRIO COM A RAINHA


Por Carla Bittencourt, da Agência O Globo (09/10/2010)

Em uma entrevista reveladora, a apresentadora responde sobre amor, carreira e maternidade.

Xuxa chega ao seu escritório na Barra acompanhada de um segurança e com seis batons nas mãos. O presente era para uma baixinha, que a esperava ansiosa. O encontro entre elas parecia aqueles de amigas de longa data. Xuxa não fala naquele estilo “tatibitati”, constrangedor. Pelo contrário. Fala com a menina, de três anos e meio, como se fosse alguém de sua idade. Somente depois é que ela cumprimenta as outras pessoas que estão no local. A conversa aconteceu na sala de reunião da Xuxa Produções. À vontade, a loura tirou os sapatos, sentou no chão e brincou com a fã mirim enquanto lembrava de quando a filha, Sasha, era pequena.

Morro de saudade da época em que ela era bebê. Vivo vendo fotos e DVDs, conta a eterna Rainha dos Baixinhos.

Quer mais? Confira a seguir mais revelações sobre a vida pessoal e a carreira da apresentadora do TV Xuxa.

Em 2009, o kit XSPB foi o DVD mais vendido no país. Esse tipo de notícia dá a certeza de que apostou certo nesse seu sonho?

Claro! Provei que não sou louca, né? Mas o que me dá mais prazer é receber mensagens de mães me agradecendo porque o filho está comendo fruta por causa do DVD. Para quem ainda tem preconceito contra o que faço, sugiro dar uma olhada nos DVDs do XSPB. Não tem nada a ver com o que fazia antigamente, com a imagem que as pessoas ainda têm de mim.

Você nunca escondeu que seu objetivo é ter um programa voltado para as crianças. Não tem receio de criar um problema com a Globo e se tornar aquela funcionária eternamente insatisfeita?

Olha... (suspira) Sei que tem gente lá (na Globo) que não gosta de mim. Não sou burra. Mas tem muita gente que me adora, que torce por mim e que quer me ver mais feliz. Muita mesmo. E sempre que me perguntam se estou feliz com meu programa, digo: “Vou ficar mais”. Não sou a eterna insatisfeita, não. Só tenho vontade de trabalhar mais para as crianças.

Gostaria de voltar a apresentar o Xou da Xuxa? É isso?

Sei que hoje não temos mais espaço para o formato que eu fazia. Os tempos são outros, as crianças são outras. Parece que nascem com um chip diferente, né? Não tenho mais 20 anos, sei que estou velha para fazer a mesma coisa de 25 anos atrás. Mas falta uma atração para criança na TV aberta. Isso é fato. Para se fazer alguma coisa precisaria sentar com a minha equipe, estudar, criar. Já tenho algumas ideias, sim.


No XSPB, muitas mães agradecem o fato de as crianças quererem experimentar alimentos por causa da última edição do projeto. Que dificuldades você teve na educação de sua filha Sasha?

Nenhuma. A Sasha é perfeita. Juro. Ela veio pronta. Não tive nenhum problema para educar a minha filha. Claro que não podemos generalizar, tive toda a infraestrutura do mundo para criar a minha filha com tranquilidade, sossego. Só tinha que ser mãe e sei que nem toda mãe tem essa possibilidade. A Sasha ama os animais, ama crianças, o prato dela é o sonho de toda a mãe. Ela come de tudo, até jiló!

Você diz “não” a Sasha?

Digo, claro. Mas sou diferente daquela mãe que primeiro fala não. A minha primeira resposta é sempre sim. Aí, vamos conversando, ajustando as ideias. Então, quando falo não, ela nem argumenta. A Sasha tinha tudo para ser a menina mais mimada do mundo, a mais insuportável. Mas é exatamente o contrário. Ela faz a cama dela, leva o prato para a cozinha, limpa se deixou cair alguma coisa no chão. Não faz isso todo dia, claro, mas quando precisa fazer, ela faz sem o menor problema. Quando ela vai para a casa de uma amiga, as mães me ligam para elogiar. Morro de orgulho.

Se arrepende de não ter tido outro filho?

Não sei se me arrependo... Não queria um outro filho só por ter. Não queria fazer inseminação artificial, ter um bebê sem um pai presente. Queria uma família, mas acabou não acontecendo. O tempo passou.


Pensa em adotar uma criança?

Penso... Mas não queria sair procurando. Queria encontrar uma alma gêmea, sabe? Queria bater o olho numa criança de, sei lá, cinco anos e falar: “Filho, onde você estava? Faz cinco anos que a gente não se vê!”. Entende o que eu falo? Se nas minhas andanças encontrar essa criança, adoto na hora.

E, afinal, você está namorando o Victor, que faz dupla com o Leo?

Não, isso é fofoca. Depois desse boato, ele já teve três namoradas. Não somos nem amigos próximos. A gente se fala por email, skype e tal, mas não sei onde ele está agora, por exemplo.

Mas se estivesse namorando ele, você falaria?

Olha... Não vou convocar uma entrevista coletiva para contar. Mas também não vou ficar me escondendo. Quando eu estiver namorando alguém, as pessoas vão ver. Só não esperem que eu saia anunciando.

Por que trocou de gravadora no ano passado?

Estava muito sozinha e precisava de mais apoio. Eu sou metida,sabe? Trabalho com os melhores profissionais do mercado! Preciso de fantasia, tenho que criar um cenário de sonho, preciso de um bom trabalho na minha voz, que não tenho, preciso de um aparato todo para que a criança se encante, tenho pedagogos e psicólogos na equipe e a gravadora me dá o mesmo orçamento que um cantor que grava no esquema banquinho e violão? Não pode! Fui, então, em busca de parceria. Queria uma gravadora que me valorizasse e sonhasse junto comigo.


Além do "XSPB", dos quadros infantis no "TV XUXA" e da sua Fundação, você também e engajada em diversas campanhas sociais como "Não bata, eduque", "Carinho de Verdade", "Campanha contra a exploração sexual de crianças e adolescentes", etc. De que maneira se envolve?

Ligo pessoalmente para os ministros da educação e da saúde me oferecendo para participar de campanhas. Não cobro nada e me dedico àquilo que acredito. Nada mais me fere do que ver o sofrimento de uma criança que não pode se defender. Quando fico sabendo desses casos de pais que matam seus filhos, fico louca, viro bicho. Acho que, um dia, vou ser presa, sabia? Se fico frente a frente com um monstro desse, tenho medo de fazer uma besteira. E o pior é que vou para uma cela comum, já que não fiz nem faculdade. Pensa bem. Se é pra voltarmos no tempo da barbárie, de matança de criança, então vamos voltar também no tempo em que se apedrejava esse tipo de gente no meio da rua, não acha?

Você parece mais afiada, sem papas da língua. Por que isso?

Você acha? Não sei... Sabe o que acontece? Tenho quase 50 anos, tenho mais de 20 só de televisão (Xuxa estreou na Manchete em 1983 e foi pra Globo em 1986). Cheguei num momento em que posso me dar ao luxo de esolher, dizer não. Percebi que não preciso passar mais por determinadas coisas.

Como cantar ao vivo no Criança Esperança?

Não sou cantora. Sempre brinquei com o fato de ter a voz fina, nunca tive problemas com isso. Mas não vou me expor cantando ao vivo, não posso. Não tenho voz para isso e os ouvidos dos meus fãs não merecem isso. Faço um trabalho lindo no XSPB, tenho o maior cuidado com o resultado final, apresento um produto de altíssimo nível e aí vou lá com essa vozinha (cantola fazendo um som agudo e fino) cantar com a Maria Gadú? Você já viu essa mulher cantando? É um absurdo. A voz sai com uma facilidade...Entro no estúdio nervosa, tensa, faço a maior preparação do mundo e a Gadú entra como se fosse brincar (Maria Gadú gravou com Xuxa a música "Leãozinho" para o "XSPB10").


Já deu alguma palmada na Sasha?

Nunca! Sou contra! Não vale nem palmada, nem tapinha. Nada. Tapinha dói, menina. Olha, a Sasha tinha 1 ano e alguns meses e falava ainda meio errado quando virou e disse : "Mãe, você vai me bater?". E eu: "Como? Por quê?". E ela: "Porque apanhei muito da outra mãe". Fiquei arrepiada. Como vou saber se isso foi bobagem de criança ou lembrança de alguma outra vida? A gente nunca vai saber, é o mistério da vida. Mas fiquei com aquilo na cabeça e pensei: "Se foi isso mesmo, Deus mandou essa filha para a mãe certa". Quando vejo que vou perder a paciência, saio de perto para respirar. Sasha é assim também.

E já brigou com ela?

Já , claro. Uma vez, numa festa, vi um menino batendo nela e tirando a maior onda: "Tô batendo na filha da Xuxa". E ela quieta, morrendo de vergonha. Fui me aproximando devagarinho e perguntei "Você está gostando de apanhar?". E ela : "Não, mãe." Falei (e imita em tom sério): "Então faça alguma coisa, fale alguma coisa porque se eu sentir que você está gostando de apanhar vou bater em você também. Afinal só faço o que você gosta". Deu resultado porque ela deu um chega pra lá no garoto. Minha filha não tem que ser saco de pancada! Não incentivo que ela bata, claro, mas não podia deixá-la ser uma criança boba.

Mas ela sente falta de um irmãozinho?

Sente muita falta. E me cobra até hoje, sabia? Ela começou a pedir um aos 3 anos. Eu dizia: "Está bom,Sasha,com 6anos você vai tirar isso da cabeça". E ela pequenininha, toda fofa, colocava a mão na cabeça e falava : "Mas não tem nada aqui, mãe". Uma graça (e ri). Ela nunca deixou de pedir.

Sasha te incentiva a namorar ou é ciumenta?

Que nada! Ela dá a maior força pra namorar, para encontrar alguém. Ela diz: "Vai mãe, sai mãe". Só que é difícil porque assusto os homens e não sou muito de sair. Além disso, no pouco tempo que me sobra quero ficar com a Sasha.


Comentário do Nave da Xuxa:  Taí. Uma bela entrevista em que a nossa Rainha demonstra serenidade, maturidade e muito bom senso. Gostei demais da postura de Xuxa, provando ser uma mulher consciente, uma artista comprometida com bons resultados e uma mãe excepcional. Parabéns à musa e à jornalista pelo fantástico resultado!

terça-feira, 12 de outubro de 2010

FELIZ DIA DOS BAIXINHOS!


É. Para todos aqueles que tiveram a sorte de crescer ouvindo os "bom dia" superanimados da Rainha na televisão, esse é e sempre será o "Dia dos Baixinhos", mesmo! E é muito bom poder dizer que fiz parte dessa geração, apontada, por muitos, como a "geração perdida", frívola, consumista, precocemente sensualizada e alienada. E é claro que, como toda pessoa de bom senso, analiso a coisa sob aspectos muito mais justos antes de taxar-nos disso ou daquilo.
Fomos, sim, como muitas outras, uma geração com seus defeitos e suas qualidades. Inevitável, agora, "ao chegarmos ao poder", percebermos o quanto somos uma geração que conservou o seu frescor, a sua vitalidade e, não raro, muitas das nossas características infantis. Ter 30 anos em 2010, com toda certeza, não é a mesma coisa que ter 30 anos em 2000, ou 90, 80... Os parâmetros são outros! Os costumes, o pensamento e, sobretudo, o comportamento é bem diferente. Ninguém é chamado de "velho", hoje, aos 30! Vivemos uma síndrome de Peter Pan total e absoluta! Ninguém que eu conheça, hoje, e que tenha a minha mesma idade, se furta aos prazeres mais característicos dos mais jovens! Todo mundo tem orkut, facebook, twitter e joga joguinhos online, pelo celular ou pelo PC; adora novidades tecnológicas e não dispensa um bom mp3 player para "desconectar-se" um pouco da realidade circundante.


Nós somos assim: frutos de uma geração egocêntrica, calcada na realização pessoal e que, muito comumente, tem dificuldades para enxergar os pontos exatos onde excedemos os nossos limites e esbarramos nos limites do outro.
Apesar dos pesares, somos também uma geração mais "leve", menos cabeça dura e mais afeitos aos diálogos, quando esses se nos mostram viáveis e passíveis de resolverem os problemas cotidianos.
Somos uma geração fragmentada, mas muito comprometida com o nosso futuro e com as nossas metas pessoais.
Gosto, no final, do heterogêneo conjunto que representamos. Gosto de saber que, mesmo bombardeados por bons e maus exemplos (como TODAS as gerações o são!), soubemos filtrar o que era real e efetivamente importante, atentando para a mudança dos tempos e nos transformando, ao longo desse caminho, de remanescentes do "mundo antigo" a baluartes da "era digital", disponibilizando-nos a aprender todo o necessário para abandonarmos de vez o obsoleto e adentramos com todo vigor o maravilhoso mundo da comunicação globalizada, facilitada, democrática e instantânea.
Já pararam pra pensar o quanto o mundo se transformou nas últimas três décadas?
É, meu rapaz... Evoluímos dentro desse curto espaço de tempo o que os séculos antecessores não fizeram em 70, 80 anos.
E redesenhar nossas funções e obrigações nesse novo contexto não foi, claro, uma tarefa fácil.
O bom é que ninguém, também, fugiu da raia e deixou o trabalho lá, sem ser feito.
Somos uma geração consciente, preocupada com a natureza e idealista - sim, ainda somos idealistas! E eu acho que, com toda modéstia pertinente, podemos nos considerar parcialmente bem sucedidos.
E o nosso sucesso é, só por si, uma resposta a todos aqueles que diziam que "Xuxa estragou uma geração!", "Xuxa sensualizou aquelas crianças!", ou "Xuxa os tornou alienados!"
É claro que deve haver aqueles a quem a carapuça, de fato, sirva. Não há dúvida. Mas generalizar é tão perigoso!


Eu não considero a presença de Xuxa "perniciosa" em minha vida, por exemplo. Muito pelo contrário: com ela eu aprendi a acreditar em mim mesmo, a ser disciplinado para atingir meus objetivos, a não precisar de drogas como forma de fuga e a enxergar a natureza com respeito e responsabilidade. Com ela eu dei boas risadas e cantei aquelas que foram, ao meu ver, as melhores canções de toda a minha vida! Falar do repertório musical de Xuxa é pontuar toda a minha infância com aqueles versos, aquelas melodias e tudo de bom que elas transmitiam ao meu coração infantil, tão sedento de sonho, fantasia, cor e emoção.
Xuxa me fez chorar, também. E com o seu carisma e simpatia inquestionáveis, ela me ensinou que está tudo bem se você for TRANSPARENTE e deixar que as pessoas te adivinhem apenas ao te olhar, vendo estampados em seus olhos todos os mais variados sentimentos.
Xuxa tem esse dom: comove, toca, entra no seu mundo sem pedir licença e deixa a sua marquinha.
Algo parecido com o que acontece nos contos, quando uma linda Fada Azul resolve te visitar e te regalar algum mágico presente, mudando sua vida para sempre.
Como toda árvore que produz bons frutos, Xuxa foi apedrejada, caluniada, invejada e diminuída pela imprensa, pela mídia, por pessoas que não gostavam de seu trabalho e insistiam em reduzi-la a uma oportunista, uma modelo sensual indevidamente instalada entre as crianças e tantas outras coisas mais que não cabe, aqui, ficar recordando.
Em oposição a isso tudo, só peço que parem e reflitam sobre o seguinte: Xuxa tem dinheiro e fama suficientes para continuar vivendo "na boa", sem levantar o bumbum da cadeira para o resto de seus dias e, no entanto, apesar disso, continua aí, se reinventando, tentando buscar novas formas de dialogar com as crianças de hoje, mantendo sua fundação a todo vapor e investindo como ninguém no progresso do cinema nacional, trazendo investimentos e crescimento para esse setor de saúde tão delicada aqui nesse Brasil de meu Deus.
Quantas apresentadoras infantis existiram desde que Xuxa inaugurou esse filão na TV brasileira? Quantas resistiram ao tempo, hum? Quem é que pode, então, argumentar que Xuxa "só queria dinheiro" e que "não tinha amor algum pelas crianças"? De experiência própria, digo a vocês: NADA que NÃO É VERDADEIRO resiste e perdura TANTO ASSIM na linha do TEMPO! Se não fosse DE VERDADE, Xuxa nunca teria se sagrado MITO no cenário artístico brasileiro, sul americano, europeu...
Minha maior resposta aos caluniadores de Xuxa - e falo, aqui, da ARTISTA, porque a PESSOA eu não conheço! - é esta: assistam a essa mulher entrevistando alguém. Vejam Xuxa falar diretamente com a câmera, como quem fala com um velho amigo, numa naturalidade e intimidade invejáveis até mesmo para os veteranos da nossa telinha. Olhem nos olhos dessa menina-mulher e digam se conseguem enxergar uma faísca que seja de falsidade, mentira ou embuste.


É DESSA Xuxa que eu sou fã: uma comunicadora ímpar, que de maneira simples, infantil e carismática conquistou o seu lugar no Olimpo entre as nossas maiores estrelas, plantando cadeira fixa no coração de várias e várias gerações, que seguem lhe admirando o talento e o comprometimento com o seu público e o seu trabalho.
Sim, meus caros, Xuxa fez a minha infância MUITO MAIS FELIZ!
E é a ela, sim, que internamente sempre agradeço por manter aquecidas as minhas mais lindas memórias infantis.
Como eu digo sempre: há amizades que são PRA VIDA TODA!
E a minha com a Tia Xu é firme, forte e saudável.
Feliz dia pra você, Xu!
Feliz dia pra todos nós!


segunda-feira, 11 de outubro de 2010

DOIS ÍDOLOS, UM SÓ PAPO: XUXA ENTREVISTA LARISSA MACIEL


Vale muitoooooo a pena conferir a entrevista da Rainha com a queridíssima Larissa Maciel que, na conversa, confessou ser muito tímida, mas adorar ser o centro das atenções desde criança! Divertidíssima a parte em que Larissa diz achar feia a palavra "sabugo" e adorar o adjetivo "melíflua"! Xuxa se divertiu tanto que até aprontou uma de suas micagens, tão espontâneas! Enfim, um papo muito gostoso e que vale muito a pena conferir! ;-)

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

XUXA E MADONNA CANTANDO JUNTAS?!

Bom, ao menos nesses mashups de fãs, que tão rolando na rede! Deem uma olhadinha:



É a criatividade dos fãs mostrando que tem potencial para voar loooonge! =)

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

"AMOR, POLÊMICO AMOR"


OS FATOS:

Um dos sucessos do cinema brasileiro, o filme "Amor, estranho amor" foi dirigido por Walter Hugo Khouri e contava com a participação de Vera Fisher, Tarcísio Meira, Xuxa, Rita de Cássia, Otavio Augusto, dentre outros nomes consagrados da televisão e do cinema nacional.
O filme conta a historia de um garoto, Hugo, que é trazido de Santa Catarina por sua vó para morar com sua mãe, Ana, que é amante de um político conhecido, em São Paulo. A narrativa em flashback nos mostra as memórias de Hugo, já adulto, revisitando o casarão onde funcionava o prostíbulo de Dona Laura, lugar em que descobrira a sua sexualidade, sendo iniciado, ao final, por sua própria mãe (papel de Vera Fisher), após ter tido contatos bem íntimos e inusitados com outras moças da casa.
Filmado há 31 anos e lançado em 1982, “Amor, estranho amor” foi a estreia de Xuxa nas telonas, antes de ela se tornar apresentadora infantil. Sua personagem adolescente aparece em cenas sensuais com o garoto de 12 anos da história, interpretado pelo ator Marcelo Ribeiro que, por sua vez, em 2006, se tornou estrela de filmes pornográficos, aos 34 anos.
Em 2007, a apresentadora teve dificuldades para tirar da internet imagens do filme, mesmo quando já tinha conseguido excluí-lo quase completamente de circulação após decisões judiciais em favor da apresentadora, além de fitas que foram recolhidas do mercado.

 
OPINIÃO E ANÁLISE CRÍTICA

Se você assistir ao filme, ficará chocado com a exposição do jovem ator a cenas de conteúdo bastante erótico mas, se você se permitir adentrar aquele universo, verá que tudo aquilo se punha como necessidade do enredo proposto e imaginado pelo dramaturgo.
A história é sobre um homem já maduro que, em flashbacks, recorda sua iniciação sexual aos 12 anos, quando fora devolvido à sua mãe, que morava e trabalhava como prostituta de luxo em um casarão de São Paulo.
Hugo é exposto à volúpia das prostitutas do local, que não poupam ousadia e insinuações para com ele, prontamente transformado em objeto de desejo de todas elas. É complicado pensar que um roteiro desse conseguisse aprovação pra ser rodado hoje em dia. Mas, à época, "Amor, estranho amor" trazia uma proposta que foi recebida pelo público de maneira diferente. Não se trata de uma "pornochanchada", como já vi ser rotulado em vários sites da rede. É, antes, um filme sensual e chocante, na linha mesma do genial Nelson Rodrigues, explorando o subconsciente sexual das personagens; permitindo que elas dêm vazão aos seus mais inconfessáveis desejos. Sob esse ponto de vista, criticar o filme de Khouri por sua "obscenidade" é o mesmo que atirar pedras contra a riquíssima e insólita produção de Nelson Rodrigues pela pornografia que encerra, tão necessária ao contexto em que se insere e no universo que pretende instaurar para o leitor.
O que estou querendo dizer é que se trata de um propósito artístico, e não de pura e injustificada pornografia como todos querem fazer parecer.
Faço tal introdução para entrar nos méritos da participação de Xuxa nessa produção.
Para quem não sabe, o filme foi rodado em 1979 e lançado para o mercado apenas em 82. À época de sua filmagem, Xuxa ainda estreava como modelo e nem sonhava com uma carreira televisiva voltada para o público infantil. Anos mais tarde, totalmente envolvida com o trabalho para crianças e preocupada com a repercussão negativa que o filme teria para a sua imagem, a apresentadora buscou, por intermédio da lei, impedir a circulação e a comercialização da película, sendo atendida em sua requisição e tendo sido estipulada uma multa bastante alta à produtora, caso não cumprisse a decisão judicial.
Hipocrisia? Não. Xuxa nunca negou - nem poderia! - sua participação nesse filme e sempre tratou dele como mais um dentre os vários trabalhos voltados para o público adulto que fez em seu início de carreira como modelo.
Em entrevista a Amaury Junior, Xuxa revelou que seu único ressentimento em relação ao filme foi que, de repente, quando ela alcançou o estrelato junto ao público infantil, as pessoas transformaram "Amor, estranho amor" num filme "da Xuxa", quando, na verdade, os protagonistas eram Tarcísio Meira, Vera Fischer e o próprio menino, Marcelo Ribeiro. O fato pode ser comprovado pela mudança do cartaz utilizado para o filme: o original trazia Marcelo, de braços cruzados, com o título da obra. Depois do estouro de Xuxa na TV, o cartaz utilizado passou a ser o que vocês vêm abaixo, com a figura de Xuxa devidamente destacada da dos demais, em colorido.


"Amor, estranho amor" passou a funcionar como uma afronta ao trabalho infantil de Xuxa, ao mesmo tempo em que se valia de descarado oportunismo para ganhar os mercados nacional e internacional.
Com todas as ressalvas necessárias - confesso que me incomoda muito ver um pré-adolescente em cenas tão eróticas! - acho exagerada a reação das pessoas em relação às cenas de Xuxa com o garoto. Insisto: há um contexto. E, em última análise, julgar a apresentadora por um papel que fez no cinema seria o mesmo, por exemplo, que execrar Patrícia Pillar, atriz que eu amo, por ter feito uma personagem sórdida como a Flora, de A Favorita! Loucura pura! Patrícia NÃO É Flora, como Xuxa NÃO É Tamara! Se as pessoas não conseguem ver com bons olhos a participação de Xuxa neste filme, deveriam, ao menos, ter a lucidez de separar uma coisa da outra.
Em começo de carreira, o papel no filme foi um excelente divulgador para Xuxa, que teve a oportunidade de contracenar com grandes nomes da nossa dramaturgia. Recusar seria bobagem! Qual modelo não gostaria de, naquela época, ter tido a mesma oportunidade?
Verdade é que "Amor, estranho amor" já teria caído no esquecimento não fosse o fato de Xuxa ter feito parte de seu elenco. Fosse qualquer outra atriz em seu lugar, no mesmo papel, e o circo todo jamais teria se armado durante tanto tempo, rendendo tanta polêmica e discussão infundamentada.
Cansei de ver as pessoas fazendo observações maldosas, desferindo xingamentos ou mesmo se valendo de pseudoexorcismos para condenar Xuxa por sua participação nesse filme.
Concordo que o papel nada tem a ver com o trabalho que decidiu fazer posteriormente, mas como é que ela poderia adivinhar que, anos mais tarde, se tornaria a "Rainha dos Baxinhos"?
Às pessoas todas que insistem em emitir julgamento sem conhecer de verdade os fatos e sem atentar para os pormenores artísticos que eles envolvem, aconselho apenas o seguinte: vão ler, vão estudar, vão se aprofundar um pouquinho na literatura de boa qualidade pra ver quantas formas há de se tratar de um assunto tão delicado quanto rico como é a sexualidade humana, mola-propulsora da ação no enredo desse filme.
Vão conhecer um pouco melhor o que é o trabalho dos atores e das atrizes, que não necessariamente concordam com aquilo que fazem em cena, mas o fazem por força de um trabalho e de um propósito maior que está por trás daquilo.
Reflitam: dá pra julgar o caráter de um ATOR ou de uma ATRIZ a partir dos PAPÉIS QUE ELES REPRESENTAM? Se for assim, coitada da Beatriz Segal, que deu vida à maquiavélica Odete Roitman!
Bom senso não faz mal a ninguém, hum?
E se depois disso tudo, ainda houver quem fale bobagem, despeço-me com um sábio provérbio chinês que sentencia o seguinte:

"Quando for dizer alguma coisa, pense bem se o que tem a dizer é mais importante que o SILÊNCIO."

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

PARADÃO X: "LEÃOZINHO" (PRIMEIRA VERSÃO)


A primeira versão da música "Leãozinho", interpretada por Caetano e Xuxa, no LP "Xuxa e seus amigos", de 1985. Muito bom recordar!

MÍDIA X: CAETANO ELOGIA INTERPRETAÇÃO DE XUXA

Caetano Veloso elogia canção de sua autoria interpretada por Xuxa em DVD

Caetano Veloso elogiou interpretação de Xuxa Meneghel em DVD

Léo Martinez DO EGO, no Rio

Na noite desta quarta-feira, 8, Caetano Veloso participou do lançamento do DVD “Pan-Cinema Permanente", que aconteceu em um shopping do Leblon, Zona Sul do Rio. Pouco antes de participar dos debates sobre o filme que homenageia Wally Salomão, o cantor falou com os jornalistas sobre a interpretação de Xuxa Meneghel na canção “Leãozinho”, regravada com Maria Gadú para a última edição do “Xuxa só para baixinhos”:

Eu simplesmente adoro. Ela já cantou essa música no começo da carreira e o legal é que a Xuxa colocou a música no lugar certo para as crianças ouvirem. Desde aqueles tempos eu já gostava de ‘Leãozinho’ com ela cantando”, disse Caetano.

Sem ainda ter conhecimento sobre a indicação de Maria Gadú ao Grammy Latino 2010, nas categorias “Revelação” e “Melhor álbum”, Caetano Veloso resumiu o talento da jovem artista: “Adorei saber dessa notícia agora, por você. Acho ótimo. Ela é uma boa cantora.” Maria Bethânia, irmã de Caetano, também foi indicada na premiação pela categoria "Gravação do ano", com a música "Tua".

Comentário do Nave da Xuxa: Muito embora eu mantenha o foco do blog voltado para os trabalhos antigos da Rainha, achei muito pertinente publicar essa matéria porque, como vocês puderam ler, "Leãozinho" fez parte de um dos primeiros LPs de Xuxa, ainda nos tempos da Manchete. Muito legal o comentário elogioso de Caetano, mostrando e provando que não há nada de errado em se elogiar quem faz o seu trabalho com carinho e cuidado. Xuxa já afirmou, inúmeras vezes, não ser cantora. Mas a despeito disso, preciso dizer, acho que sua voz combina muito com o tipo de música que faz em seus cds e dvds. Ter um grande nome da MPB corroborando tal opinião talvez seja um ótimo indício de que, sim, a Rainha tem o seu talento musical e merece reconhecimento por isso - e não apenas pelas astronômicas vendagens de discos.

Curiosos pra conferir a nova versão de Leãozinho? É só clicar!

TÚNEL DO TEMPO: TREM DA ALEGRIA

A Rainha promovendo o reencontro de todos os integrantes do TREM DA ALEGRIA no TV Xuxa! Emocionante! =)

Parte I:



Parte II:



Demais, né, não?! E a Xu, como sempre, LINDA! *.*

terça-feira, 14 de setembro de 2010

TURMA DA XUXA: PAPO COM O DENGUE


O ator Roberto Bertini, o Dengue, dá uma entrevista ao TV Fama e comenta sobre o Xou, os infames boatos de satanismo e passagens de seu convívio com a Rainha e sua trupe. Vale a pena conferir! =) 


TURMA DA XUXA: PAQUITOS

 
Lembra dos paquitos? Descobrimos por onde eles andam. 
Saiba como estão e o que fazem hoje os cinco assistentes de palco do 'Xou da Xuxa'

Por Renata Mendonça, do site EGO, no Rio


Hoje quase todos passam despercebidos, cara de pai de família, jeito de tiozão, uma barriguinha saliente...
Mas há uns 15 anos eles enlouqueciam as meninas ao cantar na TV refrões como "Paquidance, paquidance comigo" vestidos de soldadinho de chumbo enquanto faziam coreografias elaboradas.
Em 1989, após um período de testes e convivência com a Rainha no palco, os “Paquitos”, versão masculina do grupo de meninas ajudantes da Xuxa, viraram a sensação do programa “Xou da Xuxa”. O grupo era formado por Robson Barros, Cláudio Heinrich, Alexandre Canhoni, Marcelo Faustini e Egon Filho.
Com o tempo, além de ajudar a apresentadora Xuxa a descer da nave espacial, levar o seu “café da manhã” ao som de “Quem quer pão” (megahit de Xuxa, lembra?) e manter as crianças em ordem, eles gravaram um LP, emplacaram mais três sucessos ("Nova onda", "Muito prazer", "Vem dançar rumba") e também tiveraram seu momento ator nos filmes “Sonho de verão” e "Lua de cristal". Dois anos após a formação, o grupo terminou. E por onde andam hoje esses garotos que fizeram a alegria de tantas menininhas na década passada? O EGO foi atrás e descobriu.

Paquitos em ação no Xou da Xuxa, em 1990.


Alexandre Canhoni


Conhecido como Xande Xiquito, ele era o vocalista do grupo. O loiro exibia um “franjão” e fazia grande sucesso com as fãs. Após sair do grupo, ele chegou a gravar um CD, “Xande, vem dançar”. Também participou ao lado de Ana Paula Arósio da peça “Um passeio no cometa”. Em 1997, após um tempo tentando se manter na carreira artística, sem sucesso, Alexandre se tornou evangélico e radicalizou: queimou em praça pública tudo o que havia conquistado na época de paquito. “Sou o Alexandre liberto por Cristo, ex-paquito endemoniado, satanista e escravo do pecado. Vivi muitos anos de minha vida me dedicando ao inimigo, porém hoje pela graça de Deus fui liberto e salvo pelo poder do sangue de Cristo que me lavou e purificou de todo pecado”, diz o hoje pastor e missionário da igreja Guerreiros de Deus.

Marcelo Faustini 


O rapaz era o mais tímido do grupo, mas mesmo assim conseguiu destaque com os seus belos olhos verdes. Também ficou conhecido por namorar com Deborah Secco, na época com 16 anos, que vivia no programa visitando o amado. Os dois ficaram juntos por um ano. Ao sair do "Xou da Xuxa", Marcelo decidiu virar ator e investir mais na carreira de cantor. Fez Oficina de atores Globo, faculdade de cinema e participou de "Malhação". Após a morte da mãe, Aparecida, em 2005, ele decidiu ir morar em Boston, nos EUA. Lá se dedicou à carreira de cantor, onde fez shows até o ano passado. Ele casou, decidiu voltar ao Brasil e hoje, aos 36 anos, faz o espetáculo "Tributo a Elvis", em São Paulo. "Mas não é cover. Apenas canto com um grupo os sucessos mais antigos de Elvis", avisa o ex-paquito que hoje vive com o "pé-de-meia" conquistado na época que trabalhou com Xuxa. "Fiz muitos investimentos e hoje posso me dar ao luxo de viver da arte."

Egon Filho (Gigio)


O gaúcho de nome diferente acabou ganhando de Xuxa o apelido de Gigio e era conhecido como o mais inteligente do grupo. Ao deixar a função de paquito (e o penteado estilo mullet), ele bem que tentou seguir a carreira artística - participou da novela "Despedida de Solteiro" - e sonhou ser diretor de teatro, mas acabou enveredando por outros caminhos. Fez faculdade de marketing e hoje, aos 36 anos, é gerente de contas de uma multinacional. Egon mora no Rio de Janeiro com a mulher, a engenheira Fernanda, e tem filhos gêmeos de 1 ano e meio, Manuela e Bernardo. "Sou um feliz e realizado pai e executivo. Fala para as fãs que continuo o mesmo Gigio, apenas com uns dez quilinhos a mais", brinca.

Cláudio Heinrich 


A pinta de surfista do carioca Claudinho sempre foi o seu diferencial nos "Paquitos". Logo que saiu do programa, Cláudio iniciou a carreira de ator como o personagem Dado, um professor de judô "cabeça" em "Malhação". Ao contrário da dos colegas de grupo, a sua carreira de ator deslanchou e, em 2000, ele protagonizou a novela "Uga Uga", como o índio branco Tatuapu. Cláudio também participou de filmes infantis e apresentou o programa Globo Ecologia durante seis anos. O ator conta que ainda mantém a amizade com os outros paquitos, com exceção de Alexandre. "Ele pirou!", diz. Cláudio continua solteiro e surfando por aí. "Gosto de atuar, cantar, surfar e namorar", diz.

Robson Barros


O paquito Rob foi o primeiro a entrar e também a sair do grupo. Como já namorava havia oito anos, ele resolveu deixar o grupo para casar e trabalhar com o pai, o produtor musical de Roberto Carlos, Geraldo Barros. O casamento só durou dois anos. Os negócios, porém, foram prósperos. Ele montou a agência de produção de eventos Tas, em São Paulo. Hoje, às vésperas de completar 40 anos, Robson é casado pela segunda vez e é pai de dois filhos, Carlos Eduardo, 8, e Rafael, 3. "Engordei bastante, mas não tanto quanto o Gigio", diverte-se.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

RECADO DO CORAÇÃO

E é como se, no meu dia, a Rainha tivesse escrito especialmente para mim! ;-)

MODELITOS PARA XUXA - EDIÇÃO ESPECIAL

Para comemorar o meu aniversário, o desenho que reproduz - ou tenta reproduzir (acreditem: eu me esforcei!) - o modelito usado por Xuxa nas cenas cujas fotos eu postei anteriormente. Claro que eu tentei deixar o mais próximo possível e o resultado, vocês conferem a seguir:


Para comemorar com categoria e estilo o meu aniversário aqui, no Nave da Xuxa! =)

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

A PRINCESA QUE ERA UMA RAINHA!

As longas madeixas dos apliques deixaram saudade!

É fato que, desde a mais tenra idade, sempre achei Xuxa uma das mulheres mais bonitas do Brasil. Continuo achando. Mas eu gostaria muito que ela voltasse um pouco pro visual antigo, com os cabelos longos, os apliques e todos os acessórios que ela adorava usar para mudar um pouco esse estilo "joãozinho" que sustenta há mais de uma década, já! (Desde o primeiro XSPB)
No início, quando eu a via de cabelos curtinhos, eu gostava. Lembro-me, na época, de ter alegado, junto a amigos, que as madeixas curtinhas tinham lhe rejuvenescido bastante. E tinham, mesmo. Mas, não sei por qual razão, quando vejo Xuxa na TV, hoje em dia, eu a estranho. Aquele bronzeado sempre exagerado e aquele amarelo-ovo nos cabelos... Nada a ver! Fica parecendo aquelas turistas suécas que vêm se esbaldar nas praias brasileiras e acabam se esquecendo do filtro solar, "passando do ponto" no bronzeado! Rs.
Brincadeiras à parte, é lógico que continuo achando a Xuxa muito bonita ainda mas, no resumo da ópera, inevitável voltar alguns anos no tempo e ver como a Rainha, no auge de seu reinado junto aos baixinhos do Xou era mesmo des-lum-bran-te!
Fico desconsertado, por exemplo, quando vejo a Xuxa no último Xou, de 92. Belíssima! Na flor de sua juventude, com aquele aplique que lhe caía tão bem, roupas escandalosamente bonitas e com ares de "programa especial". Enfim... Inquestionável a beleza da Rainha neste último programa.
Outros excelentes exemplos são os filmes Super Xuxa contra o Baixo Astral e Lua de Cristal. Como é bom ver nossa musa naquele que foi o visual que a consagrou junto ao seu público! Claro que não estou dizendo que foi o visual que alavancou a carreira de Xuxa! Estou apenas voltando no tempo e refletindo sobre como aquela imagem se cristalizou no imaginário da nossa geração e deixou uma saudade gostosa de uma amiga imaginária real que, de xuquinhas e botas de cano alto, entrou em nossas vidas para nunca mais sair.
Ai, ai... Eu insisto: Xuxa é uma das mulheres mais lindas que já surgiu na mídia brasileira de todos os tempos!
Pensando em imagens que pudessem ilustrar esse post, ocorreu-me, de imediato, uma cena que eu amo do filme A Princesa Xuxa e os Trapalhões, em que a princesa Xaron (Xuxa) surge para o tirano Ratan, num vestido azul e prata, com aplique nos cabelos, linda, linda, linda, linda! Lembro-me como se fosse hoje de assistir à cena no cinema e ficar extasiado de amores pela Rainha! Uma "diosa", de fato, como diriam nossos hermanos argentinos.
Por sorte tenho esse DVD em meu acervo e foi dois palitos para capturar algumas imagens para o post.
Espero que apreciem as imagens da Princesa Xuxa e se encantem com sua inefável beleza. Um prato cheio para os saudosistas que, como eu, morrem de saudade dessa fase da brilhante carreira da loura.
Amanhã, dia do meu anversário, farei uma edição especial do "Modelitos para Xuxa", reproduzindo (ou tentando! Rs) a roupa que Xuxa usou nesta cena.
Até amanhã, então! ;-)

Não é de babar?! *.*

XUXA POSTAL

terça-feira, 31 de agosto de 2010

MÍDIA X: A HISTÓRIA VITORIOSA DO "XOU DA XUXA"

24 anos de um tremendo xuxexo!


"Bom dia amiguinhos já estou aqui...”. Era assim que Xuxa Meneghel surgia nas manhãs de segunda a sábado à frente do inesquecível “Xou da Xuxa”. De saia de couro e bota de cano alto, a apresentadora comandou, durante seis anos, uma verdadeira avalanche de luzes e cores, que ao som de “Doce Mel”, hipnotizou toda uma geração de crianças.
O programa estreou há exatos 24 anos, no dia 30 de junho de 1986, ocupando o horário do programa da turma do “Balão Mágico”. A gaúcha de Santa Rosa chegou à emissora carioca com a missão de recuperar a programação infantil, que andava em baixa. Contratada por Boni (vice-presidente da Rede Globo na época), a loira - que comandava o “Clube da Criança” na Rede Manchete - fez uma única exigência: que a atração levasse seu nome. Nascia o “Xou da Xuxa”, que sob a direção de Paulo Netto e produzido por Marlene Mattos, logo se tornou campeão de audiência e mudou a vida da apresentadora para sempre. “O grande mérito do programa foi ter transformado ela em ídolo nacional”, contou a jornalista Patrícia Kogut ao Famosidades.


O cenário da atração, assinado por Maurício de Sousa - autor da Turma da Mônica - e Reinaldo Waisman, era uma miscelânea de parque de diversões e reino da fantasia. No palco, alternavam-se atrações musicais, brincadeiras, números circenses e, entre um bloco e outro, desenhos animados que fizeram história como “Smurfs”, "Thundercats”, “Caverna do Dragão”, "He-man" e “She-ra”. Com essa fórmula mágica, a ex-modelo conquistou o Brasil, e o público que a idolatrava lhe coroou como a “Rainha dos Baixinhos”, transformando Xuxa em uma vitrine viva para moda e costumes entre seus “baixinhos”. Sua influência era tamanha que os prendedores que usava no cabelo – antes chamados de “maria-chiquinha” - foram renomeados como “xuxinha”, sendo chamados assim até hoje.


Para resistir a tantas horas por dia no ar, Xuxa contava com um verdadeiro exército no programa. Personagens como Dengue, Praga, Irmãs Metralhas e Moderninho foram imortalizados na galeria dos personagens infantis. Mas nada se compara ao frenesi criado em torno das Paquitas (ajudantes de palco da apresentadora). Fazer parte do seleto grupo era o sonho de 9 entre 10 meninas da época.
Eu tive sorte de participar de sonho desde o começo”, contou Andréia Faria (ou Xiquita Sorvetão, como era chamada na época), que foi convidada por Marlene Mattos para ocupar uma das vagas. “Eles estavam procurando alguém para a ajudar a Andréia Veiga [primeira paquita]. Pegaram meu contato em uma agência de modelos, fiz uma entrevista e passei”, recordou ela, que tinha 12 anos quando vestiu a roupa de soldadinho pela primeira vez. “Foi uma época muito prazerosa. Eu vivi isso tão intensamente que não ficou espaço para saudade. Ficaram lindas recordações”, afirmou. Do tempo ao lado da apresentadora ficou a lição ensinada todos os dias no ar: “Querer, poder e conseguir. Carrego essas palavras comigo até hoje”. [...]


Foi essa luz que levou Sheron Menezes às lágrimas, quando ela participou de uma gravação recente com Xuxa. A morena, vice-campeã da “Dança dos Famosos” deste ano, pediu à produção para ser apresentada à loira antes de gravar com ela, para não dar vexame. Não adiantou. “Quando ela me chamou meu olhos encheram d'água. Eu voltei no tempo, foi uma coisa tão especial. Um sentimento tão bom”, definiu a atriz. “Foi a realização de um sonho de menina. Não tinha como controlar”, contou.
Sucesso de público, o “Xou da Xuxa” sofreu com as críticas feita por intelectuais que afirmavam que o programa mostrava as crianças um mundo muito distante do real, alienante, que despertava a sexualidade precoce das crianças por conta dos figurinos usados por Xuxa, entre outras coisas. Mas para aqueles que cresceram assistindo ao programa, existem outros tipos de lembrança. “Quando eu lembro do 'Xou da Xuxa' eu lembro da minha infância, de coisas boas, sinto o gosto da inocência. Que saudade daquele tempo”, suspirou a ex-BBB Lia Khey.


O sucesso do programa ultrapassou as fronteiras e ganhou versões e várias partes do mundo. Xuxa conquistou a América Latina com a mesma facilidade com que cativou os seus baixinhos brasileiros, provando que não havia limites para o seu carisma e o seu talento.
Seu maior desafio, no entando, foi o programa "Xuxa", gravado em inglês, nos EUA e distribuído para vários cantos do planeta. Nem a dificuldade com o idioma (que, então, não dominava) foi problema para que Xuxa mostrasse ao público norte-americano seu poder de comunicação com as crianças.


O último “Xou da Xuxa” foi ao ar no dia 31 de dezembro de 1992. Nele, foi feita uma retrospectiva da carreira da apresentadora. O ponto mais marcante do programa foi quando seu pai, Luis Meneghel, entrou no palco, pedindo seu perdão. A loira não falava com o pai havia cinco anos. Muito emocionada, ela não retribuiu seu abraço e ele saiu do palco, sem ao menos ganhar um olhar da filha.
Com todo o elenco reunido, Xuxa se despediu do público cantando uma música composta especialmente para a ocasião, que dizia: “Quero que o meu coração não embargue a minha voz e que as minhas mãos não tremam ao me despedir. Com vocês eu deixo um sonho que é de doce, doce mel. Sobreviveremos a este mundo cruel”.


A atração, cancelada no auge do seu sucesso, deixou milhares de "órfãos" que sentem falta até hoje do contato diário com a “Rainha”, em sua melhor forma. “Bem que podia reprisar algumas edições naquele canal novo da TV a cabo [Viva]. Olha que máximo”, torce Andréia Faria.
E nós também, claro! ;-)

Fonte: MSN - Entreterimento

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

MEMÓRIA X: DUDA LITTLE


Se você, como eu, perdeu o Memória X do último sábado, aproveite para relembrar, agora, os melhores momentos de Duda Little no Xou da Xuxa! Imperdível, galera! Aperta logo esse play pra abrir aquele sorrisão nostálgico. Muito bom recordar...

ARQUIVO X: 10 COISAS SOBRE XUXA

A matéria a seguir foi originalmente publicada no site da revista Contigo! e reproduzida em muitos blogues de fãs da Rainha, sem que se dessem os merecidos créditos à publicação. Estou fazendo isso logo de cara porque acredito que seja muito justo atribuir os méritos a quem os têm, por direito.
A minha ressalva fica por conta de que fiz adaptações no texto original e algumas inclusões, que julguei pertinentes. Também não utilizei as imagens originais, preferi usar as que tenho em meu acervo pessoal, todas obtidas através da internet de domínio público e ilustrações feitas por mim, essas sim exclusivas e protegidas por direitos autorais. Caso queira utilizar alguma de minhas ilustrações, mantenha a fonte, por favor.
Isso posto, boa diversão pra você que quer conhecer 10 coisas importantes sobre Xuxa! ;-)

01) A ORIGEM


Não é à toa que Xuxa, nascida em Santa Rosa no dia 27 de março de 1963 tem o nome de Maria da Graça. O nome surgiu da promessa feita pelo pai, Luis Floriano, à nossa Senhora das Graças, para que a filha nascesse bem, já que o parto era de risco. Militar, Floriano se mudou com a família para o Rio de Janeiro transformando a gauchinha, aos 7 anos, em carioca, primeiro do bairro de Santa Cruz e depois de Bento Ribeiro.

02) O INÍCIO DA CARREIRA, COMO MODELO


No Rio, Xuxa foi descoberta por um funcionário da Bloch Editora. Aos quinze anos foi chamada para um teste como modelo, saindo em diversas capas de revistas teen, alcançando o auge de sua carreira no Brasil  com o seu ensaio para a Playboy, em 1982. Ainda como modelo, no início dos anos 80, Xuxa se tornou conhecida por seu namoro com o rei do futebol, Pelé. A carreira televisiva de Xuxa começou enquanto ela trabalhava em Nova York, contratada pela agência Ford Models, uma das mais importantes do país. A convite do diretor Maurício Shermann, da Rede Manchete, a loirinha passava a comandar aquele que seria seu trampolim para o estrelato definitivo: o programa Clube da Criança.

03) "XOU DA XUXA": UM MARCO NA HISTÓRIA DA TELEVISÃO BRASILEIRA


Com o destaque alcançado pela "loirinha da manchete", Xuxa não passou despercebida pela toda-poderosa Rede Globo e foi convidada, em 1986, para substituir o programa matinal do Balão Mágico com um infantil próprio, intitulado Xou da Xuxa, que foi ao ar junho, naquele mesmo ano. Assim, de blusa azul, minissaia de couro preta e xuquinhas no cabelo, a loira desceu da sua incrível nave espacial rosa, cantando: "Bom dia amiguinhos, já estou aqui, tenho tantas coisas pra nos divertir...’. E tinha, mesmo! No entanto, suas primeiras palavras ao público foram um misto de agradecimento e ironia: ”Um ótimo dia, um bom dia! Agora, meu menino, um momentinho para o meu lado sério. Calma. Eu queria falar para os meus baixinhos de todo o Brasil, mandar um grande beijo, dizer muito obrigada e que estou muito feliz por estar aqui. Estava morrendo de saudades e precisava dizer também que demora foi necessária. Queria mandar um agradecimento especial aos profissionais dessa casa, mandar um beijinho especial do fundo do coração aos adultos que pensaram em mim positivamente. Agora, aos que não pensaram, que torceram contra: Ó eu aqui, ó! Pois é...”. O Xou da Xuxa era diário, exceto aos domingos, e ficou no ar, ininterruptamente, até 1992, batendo recordes de audiência no horário e fazendo com que Xuxa alcançasse vendas fabulosas de seus discos.

 04) PRIMEIRA PERSONALIDADE BRASILEIRA A ENTRAR PARA A LISTA DA REVISTA AMERICANA "FORBES"


Em 1991, a apresentadora foi a primeira personalidade brasileira a ser incluída na lista dos milionários do mundo entretenimento da Forbes, ficando 37 lugar como com seus 19 milhões de dólares anuais, dinheiro que ganhou também com seus mais de 60 produtos licenciados que lotavam as prateleiras dos shoppings e supermercados. Na época, nem Harrison Ford e Julia Roberts constavam na lista. Mel Gibson apareceu em 38, um lugar atrás de Xuxa.

05)TRATAMENTO DE CHOQUE


Por motivos pessoais, a apresentadora deixou de falar com pai, Luis Floriano Meneguel, por volta de 1987. No último Xou da Xuxa, exibido no dia 31 de dezembro de 1992, sua empresária, então, Marlene Mattos armou uma das suas. Levou ao palco o militar para ver a filha. Ao ver o pai, já próximo ao final do programa, Xuxa caiu num choro de dar dó. Abraçou, forçada, o pai, sem dizer nada. Para explicar o que o ex-militar fazia no palco, o apresentador convidado, J. Silvestre, disse que era necessária a presença de todas as pessoas que fizeram parte da história da loira.

06)  O SEGREDO DA RAINHA


Durante os anos que passou à frente do programa matinal, Xuxa não parou de repetir seu mantra: "Querer, poder e conseguir”, que dizia enquanto apertava os dedos, um acima do outro. Ela costumava dizer que se qualquer pessoa quisesse muito algo, deveria pensar positivamente e acreditar que a sua vontade seria realizada. "Tudo pode ser, só basta acreditar”, qualquer semelhança com Rondha Byrne, autora do livro O Segredo, não é mera coincidência. Xuxa também passou por aquela velha história de dizer que ficaria famosa e ninguém acreditar. Na época de criança, sonhava em aparecer no Chacrinha. Seu sonho , no entanto, a levou a um patamar bem mais alto que uma simples aparição no programa do saudoso Velho Guerreiro...

07) UMA ESTRELA TAMBÉM NO CINEMA


A primeira participação de Xuxa no cinema foi em O Fuscão Preto, filmado em 1982. No mesmo ano, Xuxa estrelou Amor Estanho Amor. Apenas um ano depois, em 1983, a loira já havia mudado o foco do seu público e contracenou junto aos Trapalhões em O Trapalhão na Arca de Noé. Em 84 e 85 continuou ao lado dos comediantes circenses com Os Trapalhões no Reino da Fantasia e Os Trapalhões e o Mágico de Oróz, respectivamente. Em 1988 fez seu primeiro filme sozinha, Super Xuxa Contra o Baixo-Astral seguido de A Princesa Xuxa e os Trapalhões (1989) novamente com o quarteto, e a quase autobiografia Lua de Cristal, quando fez par romântico com Sergio Malandro. De lá pra cá, seus filmes levam ao cinema o mínimo de 2 milhões de expectadores. Seu mais recente longa-metragem foi Xuxa em O Mistério de Feiurinha, de 2009. 

08) O GRANDE AMOR


Xuxa sempre disse que Ayrton Senna foi sua grande paixão. Chegou a afirmar em algumas de suas entrevistas que nunca chegou a terminar "de verdade” com o piloto. "Demos um tempo para acertar as agendas. Uma vez ele me deu um pingente de coração, no qual estava gravado: ”Se você ama alguém, deixe livre. Se voltar, é seu. Se não voltar, é porque nunca foi”. Tínhamos combinado que mais tarde a gente ia se encontrar. Quando estava começando a achar que queria desacelerar, queria ter um filho, aí não deu mais tempo”, declarou. Ao ser perguntada se sentia falta de alguém, em 1999, foi categórica. ”Não tenho pensado muito nisso. Estou feliz com minha filha”.

09) LUCIANO SZAFIR


Durante o casamento da irmã gêmea do ator, em 2008, Priscila Szafir, Xuxa e Szafir assumiram o namoro da relação que dura já 12 anos. Na festa, ao lado da filha dos dois, Sasha, o casal não escondeu os carinhos e a intimidade existente entre os dois. Durante algum tempo, Xuxa e Szafir, junto com a filha Sasha,  posaram como uma família tranquila e feliz. Recentemente, contudo, para a tristeza dos fãs, o casal rompeu relações mais uma vez e, hoje, encontram-se separados.

10) SASHA


Quando Xuxa encerrou seu programa diário tinha a certeza de que um filho a deixaria tão, ou mais, feliz que o seu programa. "Sonho igual a este só existe outro: o rosto do meu filho ou filha que um dia vai nascer”, disse no último dia do Xou da Xuxa. "Eu sonhei com ela desse jeito. Sonhei que era uma menina, com esta cor de cabelo, do jeito que ela é, carinhosa. Ela sabe que é tudo pra mim”, afirmou em entrevista ao Jornal Hoje, durante a divulgação do filme Xuxa e o Tesouro da Cidade Perdida em 2004.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...